paralisia cerebral
O que é a Paralisia Cerebral?

A Paralisia Cerebral (PC) é uma perturbação do controlo da postura e movimento, que resulta de uma anomalia ou lesão que atinge o cérebro em desenvolvimento.

A perturbação é permanente e não progressiva.

Em cada 1.000 nados-vivos, em média, dois a três serão afetados por Paralisia Cerebral. Esta incidência aumenta para 40 a 100 por 1.000 nados-vivos em grandes prematuros.

A sua gravidade depende da extensão das lesões: algumas pessoas terão alterações ligeiras, quase impercetíveis como uma pequena alteração na marcha, enquanto outras apresentarão graves limitações motoras, podendo ser totalmente dependentes nas atividades da vida diária.



Quais as causas da Paralisia Cerebral?

Todas as formas de PC são o resultado de danos cerebrais que podem ocorrer em diferentes fases. Na maior parte dos casos as causas estão presentes antes do nascimento da criança, como por exemplo: malformações cerebrais ou infeções durante a gravidez.

Durante o parto, a asfixia é a causa mais frequente, seguida de hemorragia intracraniana, muito baixo peso e parto pré-termo.

As principais causas de PC após o nascimento são a asfixia, Acidentes Vasculares Cerebrais, paragem cardio-respiratória traumatismos cranianos e infeções cerebrais.


Problemas associados

As pessoas com Paralisia Cerebral podem apresentar dor, epilepsia, atraso cognitivo, perturbação do comportamento e do sono,  dificuldades na visão, controlo da saliva e da bexiga, e podem não conseguir andar e/ou falar.
 

Critérios para identificação da Paralisia Cerebral 





























Classificação dos subtipos de Paralisia Cerebral

















 



             
                       
                      Grupo "SCPE". Surveillance of cerebral palsy in Europe



A Paralisia Cerebral tem cura?

Não há cura para a PC, no entanto estratégias de reabilitação contínuas e atempadas por uma equipa de profissionais, em conjunto com os cuidadores, permitirá o aumento do potencial de cada pessoa para viver uma vida plena, fazendo todos os possíveis para superar as deficiências percebendo novas formas de as compensar e, assim, realizar as tarefas que se apresentem como barreiras.

As estratégias de reabilitação devem ser direcionadas, se possível, para a preservação e promoção do desenvolvimento em todas as suas facetas, fases e nas idades apropriadas.




Intervenção na Paralisia Cerebral

É necessária uma intervenção apropriada e contínua, que deve começar o mais cedo possível, por uma equipa multidisciplinar especializada.

Para um conhecimento adequado das suas múltiplas dificuldades motoras, sensoriais, de linguagem, audição, visão e psicológicas, e a reeducação destas, deve ser feita uma avaliação global por uma equipa constituída por médicos, técnico de serviço social, psicólogo, educador de infância, professor, terapeuta da fala, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

A criança ou jovem com PC deve integrar a escola regular com as adaptações necessárias à sua aprendizagem, tendo como principal objetivo a concretização pessoal e profissional.